sábado, 16 de outubro de 2010

Mistérios

E vem o sol a cada dia,
Iluminar o nosso rosto,
Suscitar a alegria.

Um sorriso desponta,

Uma lágrima cai,
Se a força é menor,
Se a vontade não nos fizer favor.

Segue o tempo,
Sucedem-se vidas, momentos,
Pessoas e acontecimentos.

Depois chega o cansaço,

As lições estudadas,
As sabedorias recheadas.

Com elas vem a lua,

A paz, a calmaria,
O medo toma conta,
Enquanto repleta
A mente se apresenta nua.

E partimos,

Deixando marca,
E nos dirigimos
Para o lugar que nunca se acha.

4 comentários:

Rafeiro Perfumado disse...

"E vem o sol" e metes uma fotografia de um dia nebulado? ;)

Sara S. disse...

É um bom ponto de vista. Nem pensei nisso quando a pus :)
Neste caso pode e representa outra coisa, "o caminho", que infelizmente apanhou com aquele tempo.

Skeptikal disse...

Esta foto parece do passadiço da praia de melides.

Gosto.

mímica disse...

Muito bonito o poema! Nem toda a gente parte com um lindo dia de sol, muitas vezes é nublado...