segunda-feira, 17 de novembro de 2008

A vida...

Chega ela perto de uma alma e instala-se nela. Recolhida, num canto, dá uma outra forma àquele ser e faz com que este viva uma nova realidade. E zás!... Somos transportados para este mundo. Os anos passam e a vida desabrocha, mostrando-nos o que ela possui e o que põe à nossa disposição. Vivemos então momentos de alegria, outros de tristeza, combinados com os de fúria e angústia, mais os de esperança, paz e outros que tais, tornando a nossa existência muito mais do que factos presididos, pois para além de os presidirmos também os vivemos, os sentimos. Esperada ou inesperadamente, chega a um ponto que ela decide partir, trocando de lugar, por instantes, com a morte. Assim a vida parte para um novo destino, uma nova alma, e nós, seres espirituais, regressamos ao local de onde viemos.
Poderá ser este um possível ciclo? Verificando que este é um assunto onde as certezas faltam, acho que tudo se pode considerar, de acordo com as convicções de cada um.
Deixo aqui esta pequena reflexão...

1 comentário:

ov disse...

olá Sara
fiquei realmente impressionada!!!!
para mim, bastava a primeira frase. que sentido de síntese, uma filosofia completa :)

eu já pensei muitas vezes na morte assim: "now you see it, now you don't"; mas nunca na vida.
hoje abriste-me um mundo novo, obrigada