domingo, 29 de agosto de 2010

A prenda

Principiava a tarde fresca e eu lia calmamente, como é próprio de mim, um livro de longas páginas. Lia e lia, tentando chegar ao fim daquela história original e impiedosa, com o objectivo de descobrir a questão que me assombava desde o primeiro desfolhar.
Estava distraída pelo ar agradável daquele dia, pelo ambiente que me abraçava e me acolhia, quando ouço alguém a chegar. Consulto o relógio e compreendo essa vinda. Pelo som dos passos e das sacas, percebo que está perto e assim que ela sobe, eu recebo-a com um "Bom dia".
"Bom dia", responde-me, "Trouxe-te uma coisa." Logo penso nesse seu costume e sigo-a para ver o que me traz dessa vez. Uma camisola, um livro, um filme, um caderno,...? Um pequeno objecto que contém em si uma completa intenção.
Ela desvenda-o e eu recebo-o com gratidão, proferindo logo um "Obrigada Mamã!".
É a sua prenda ocasional que me proporciona alegria, não só pelo que é ou pelo que pode ser, mas também pela pessoa que mo dá. E o maior presente não é aquele material que ela me oferece, são os ensinamentos da vida que me divulga, e com os quais aprendo, são os seus conselhos sobre a conduta e o caminho a seguir nalgumas circunstâncias da existência, é a sua sabedoria e a amizade, únicas e inigualáveis. A maior prenda é ela e a família que com carinho me cria e me faz ser quem sou.
Mas mesmo assim, com o objecto na mão, abraço-a e beijo-a na face, agradecida pelo gesto, e em duas palavras, já expressas acima, agradeço por tudo, pelo bem material e imaterial que me doou com o coração.

Afirmo esta benesse casualmente, sem me cansar de a exprimir, mas agora fica gravada nestas palavras, porque a minha família é a melhor prenda que dos céus podia vir.

P.S. - Peço desculpa pelo excesso de sentimentalismo destes dias, mas é apenas um modo de estar meu.

3 comentários:

Rafeiro Perfumado disse...

Pedir desculpa por expressares os teus sentimentos? Nunca, Sara.

Beijoca!

Skeptikal disse...

Sentimentalismo, apenas significa que vives o que sentes! Não é para desculpas!

P.S.: Invejo esse teu sentido pela familia!

TITA disse...

Filha,estas palavras com sabes calam fundo no meu coração e nele ficam gravadas "forever".A melhor prenda serão sempre os filhos que Deus nos deu.Obrigada por seres como és.Aceita-te tal qual és.Não tens tamanho.