quarta-feira, 29 de agosto de 2007

Aridez

Olhando um pedaço de terra ressequido e árido, lembrei-me do deserto.
Do calor do deserto, da escassez de água daquelas regiões e das pessoas que por lá vivem.
Como conseguirão viver?
Não posso saber como se sentem porque tenho a sorte, eu e muitos mais, de nunca termos estado naquela situação, mas posso imaginar como será.
O caminhar longo para encontrar água, a sede que devem sentir no dia-a-dia... Meu Deus!
Admiro-as pela força que têm para enfrentar cada dia, dias de imenso calor. E como conseguem caminhar tantos quilómetros.
Ninguém merece esta vida puxada, mas não podemos impedir as acções da Terra.
Fiquei sensibilizada, e, esperando que a situação dessas pessoas melhore, ou então que a Terra seja mais piedosa, dedico a elas este meu texto.
Beijos

3 comentários:

(Un)Hapiness disse...

ninguém sabe, nem os próprios o saberão, no entanto a verdade é q o fazem...sobrevivem a coisas q, aqui ao longe, me parece impossível...mas n o será.
injusto?é...
realidade?infelizmente...

ana disse...

e a realidade e dura

**Suspiro** disse...

injusto? chamas àquilo injusto??

Pois eu chamo muito mais.
chamo cruel e bruto, chamo incompetentes às pessoas que que se preocupam com as coisas banais da vida.

Chamo 'planeta negro'

Beijos*